Ansiedade em Tempos de Pandemia

O final do ano de 2019 e 2020 ficará para sempre marcado na história como o ano do surgimento do Covid-19. A Organização Mundial da Saúde alerta para o risco de transmissão da doença de forma altamente transmissível e contagiosa. Assistimos em Portugal e noutros países do mundo, a fecharem as suas fronteiras, os seus pequenos comércios, as escolas e a pedir a população que ficassem resguardados, em casa, por receio de uma possível rotura nos serviços de saúde.

Vimos na comunicação social, médicos, enfermeiros, auxiliares, entre outros membros, pertencentes ao sistema nacional de saúde, no combate a esta "guerra invisível" que, aparentemente, não parece ter um fim, perto, à vista.

Todas as medidas de segurança e de higiene têm de ser aplicadas por todas sobretudo, no que diz respeito ao distanciamento social, lavar constantemente as nossas mãos e o uso de viseira e/ou máscara.


Com todas estas restrições, levou-se a cabo várias consequências, sem precedentes, inconscientemente, para todas as pessoas que estavam em risco de criar alguma sintomatologia ansiosa.

É natural que nos sintamos ansiosos, em algum momento, devido ao desconhecido provocado pelo Covid-19. O melhor será, então, adotar um conjunto de medidas que visam a apaziguar e a melhorar o seu estado de ansiedade como:

  • Manter as rotinas do dia a dia (manter uma rotina de sono e alimentação saudáveis, praticar desporto e fazer atividades que mantenham os bons niveis de bem-estar psicológico);

  • Mantenha-se devidamente informado (utilize fontes de confiança para se manter a par das notícias ao redor do mundo, não procure excesso de informação sobre o assunto e situação para não causar sintomas excessivos de ansiedade, caso falar da pandemia lhe traga este sintomas tente mudar de assunto, etc);

  • Contacto Social (Mantenha contacto social com amigos e família com a devida distância de segurança ou procure como alternativa meios de informação e comunicação como os telemóveis ou computadores);

  • Pense positivo (confie na sua capacidade de resiliência, tente falar sobre os seus sentimentos e pensamentos com as pessoas que lhe são mais próximas, caso não consiga arranjar soluções, minimamente, saudáveis para si procure a ajuda e contacte-nos)